Además de las Posibilidades – Capítulo 2 – “La vida de Julian”

La vida de Julian – Capítulo 2

Eu me assusto um pouco com a ideia de tê-la por perto durante todo o meu dia. Realmente não me acostumo com isso. Ainda não é natural. Namoramos há pouco mais de um ano, mas acordar ao seu lado só passou a fazer parte da minha rotina há aproximadamente dois meses.

Acordei às 09h e fui preparar a mesa para o café da manhã. Nesses momentos eu me lembro de sua insistência a respeito de termos uma empregada. Às vezes eu até chego a concordar mentalmente, mas não externo para não dar corda às idéias de Samantha. Gosto de manter o controle sobre o meu espaço, cuidar das minhas coisas me faz bem. Na minha opinião, seria muita luxúria alguém arrumando as minhas coisas, já que eu sempre mantive tudo limpo e organizado, mesmo com a correria dos meus dias. As roupas, eu sempre levo para lavanderia do prédio e para mim é quase uma terapia. Um momento de ficar sozinho e de pensar na vida, sem ser interrompido por milhares de perguntas. E praticamente não paramos em casa, logo a única refeição que preciso preparar é o café, ou seja, não tem necessidade alguma termos uma empregada.

Para começar bem o dia, eu selecionei a playlist de um dos meus cantores preferidos, Amaury Gutierrez. Enquanto preparava a mesa, meus pensamentos pareciam fugir da minha mente. No momento, acabei de finalizar a gravação de um filme e estou prestes a assinar um outro contrato importante com a Televisa. Isso tem me tirado o sono. Eu estou no limite da data do contrato que vai impulsionar ainda mais a minha carreira e receio como isso vai impactar meu relacionamento. Não queria ter que causar problemas com Samantha e por isso adiei por um tempo essa decisão. Tenho certeza que ela será contra, e eu inutilmente pensei que aos poucos iria conseguir fazer a sua cabeça e que ela acabaria cedendo e me incentivando a voltar a trabalhar, mas não tem sido assim.

Sei que venho trabalhando muito na produção do meu DVD, e tenho recebido grandes propostas de trabalho, inclusive de outras emissoras, além dos habituais convites para muitas recepções, desfiles e outros grandes eventos que lotam a minha agenda e por isso entendo um pouco as reclamações. Pela vontade dela, eu largaria tudo para aproveitar a vida a seu lado. Viajar pelo mundo e também fazer as coisas simples que antes faziam parte da minha rotina de vida. De fato, eu sinto saudades do litoral. Adorava  passar meus finais de semana em alguma praia, sem a preocupação de estar sendo fotografado ou seguido por algum jornalista ou paparazzo, mas não me enxergo mais distante do meio artístico. Cresci sonhando com o dia que seria reconhecido pelo meu talento e, apesar de pertencer a uma família respeitável aqui no México, graças ao meu pai, um ilustre empresário, me orgulho de tudo que conquistei com o meu próprio esforço. Eu sinto falta de ter uma vida menos complicada, mas toda essa agitação é gratificante, e o carinho das fãs, é extremamente recompensador.

Sempre que alguma produção que fiz é reprisado ou estréia em algum país da América Latina, meu número de seguidores nas redes sociais aumenta e isso a incomoda muito, mesmo com os pais de Samantha também sendo do meio artístico e que tenhamos nos conhecido em uma festa de inauguração de uma novela que sua mãe também fazia parte do elenco. Ela ainda não sabe lidar bem com a situação da fama, pelo menos não com a minha notabilidade. Sempre se incomoda com o assédio que eu recebo e com o fato de eu me importar em querer sempre manter de alguma forma um elo com as minhas fãs. Isso faz parte da minha profissão, me sinto grato e feliz por saber que toda manhã tenho inúmeras mensagens carinhosas em minhas redes sociais e por ser especial não só em datas comemorativas. Graças a elas eu me sinto pleno em minha profissão, sinto orgulho de ser tão amado e essas são as pautas das nossas maiores discussões.

O fato era que, hoje, não poderia mais fugir nem adiar. De todas as propostas que recebi, inclusive internacionais, essa foi a que mais me instigou. Primeiro porque veio de um grande amigo, Edgar Guzman, pois me sentia em dívida eterna com ele e também por gostar da forma com que trabalhava. Além de ter me interessado muito pelo perfil do personagem e pelo roteiro da trama. O que ele fizera por mim era realmente impagável. Foi o primeiro a me dar uma oportunidade de mostrar quem era e para o que realmente nasci. Havia iniciado a minha carreira como locutor de uma rádio e recebi uma proposta para um teste logo após uma entrevista com ele no estúdio onde eu trabalhava. Ele foi para ser entrevistado por mim, no entanto acabou se identificando com o meu jeito e aproveitando após a entrevista para me entrevistar também. Comentei sobre o meu fascínio pela atuação e Edgar, acreditou em mim e se arriscou me colocando como protagonista em um filme. Desde então não consegui mais voltar para o rádio. Encontrei-me profissionalmente e, graças ao seu pontapé inicial, me notaram. Agora recebo propostas de produtores e diretores que antes me viraram as costas e não acreditaram no meu talento. Alguns até tentam me subornar com altas quantias de dinheiro, mas esse é a menor das minhas preocupações. Não que o dinheiro não fosse importante, mas a minha realização profissional estava em primeiro plano. Gosto de desafios e sou muito detalhista. Leio bem o roteiro antes e, por mais incrível que pareça, Edgar sempre apresenta-me algo novo e surpreendente.

Enquanto milhares de pensamentos vinham a minha mente, percebi que Samantha me observava debruçada na bancada da cozinha.

– Bom dia, meu amor! Há quanto tempo está aí? – Disse num tom mais carinhoso possível.

– Bom dia, Julian! Tempo suficiente para perceber que você nem parecia estar aqui. Estava pensando em quê que não me notou? Está escondendo alguma coisa?

– Nada minha linda, só preocupações sobre o trabalho. Estava pensando sobre a proposta do Edgar. Preciso assinar o contrato ainda hoje. E você, dormiu bem? – Falei, já tentando mudar de assunto.

– Dormi sim. Só não gostei de ter acordado sozinha, como sempre. Por que não me acordou quando se levantou? E sobre o roteiro, você já sabe a minha opinião. Nunca irei concordar com isso.

– Ah, Samantha. É que você parecia estar dormindo tão bem que acordá-la seria um crime. Sente-se aqui meu amor. Então, falando no roteiro…

– A verdade é que eu não quero mais falar sobre isso. Faça o que você quiser, porém não conte com o meu apoio.

Esse foi o mais próximo da resposta que eu queria ouvir. Havia recebido a proposta antes mesmo de morarmos juntos. Estava acompanhando a pré-produção, mas não como eu gostaria. Desde que li o roteiro, fiz questão de conversar com ela sobre o papel, mas só recebi argumentos contra e por isso fui adiando a minha decisão. A verdade é que eu queria ter aceitado de imediato, só que tentei evitar brigas desnecessárias, achando que desta forma iria ganhar tempo e teria seu apoio. Felizmente, mesmo não concordando com a minha escolha, se rendeu e não se opôs mais. Foi o suficiente e fiquei satisfeito com isso.

Há algumas semanas, eu estava com as cenas dos vinte primeiros capítulos em mãos, procurava estudar o personagem e ensaiar enquanto ela estava na academia, mas Edgar tinha pressa em começar o quanto antes as gravações e eu não podia mais postergar minha decisão.

Samantha sempre acordava assim, exatamente como hoje. Não era o seu mau humor que me incomodava. Eu podia até conceder-lhe o benefício da dúvida e culpar o sono por isso. Mas todas aquelas interrogações e acusações, logo no primeiro horário do dia, isso sim me atormentava um pouco. Gostava de ficar calado com os meus pensamentos, falar, logo de manhã não era meu forte, ao contrário dela que acordava acelerada e gostava de reclamar e dizer tudo que não conseguiu durante as horas de sono. Mas possuía o poder de acordar linda, isso não tinha como contestar. Nunca vi nenhuma outra mulher no meu tempo de solteiro acordar assim. Qualquer homem no meu lugar se sentiria lisonjeado por tê-la ao seu lado. Ela tem um corpo que atrai olhares de qualquer um. Suas curvas sinuosas fazem um contraste com seu rosto angelical e seus lindos cabelos ruivos. Eu não sinto ciúmes por isso, ao contrário me sentia privilegiado por saber que ela é só minha.

Durante o café, Samantha me contava sobre os treinos do dia anterior e as séries que estava realizando. Esse assunto também não era o meu forte e ela adorava falar sobre isso. Eu até gosto de malhar, mas não com tanta obsessão quanto ela, e às vezes sentia falta de novos temas. Parecia que faltava diálogo entre nós, mas me encanta vê-la feliz e não conseguia parar de observar tanta beleza em uma só mulher. Apesar dos altos e baixos da nossa relação, muitas vezes me sentia dominado por ela, tinha algumas coisas que eu realmente preferiria que não fizesse parte das suas características, mas eu também sou coberto de defeitos, então não posso reclamar.

Apesar de ter dito que não queria falar sobre a proposta de Edgar, ela não se conteve e discutimos um pouco sobre a minha decisão. Ele só estava aguardando minha ligação para assinarmos o contrato e iniciarmos as gravações. O que mais incomodava Samantha era o meu personagem. Eu seria o co-protagonista da trama apesar de não estar explícito no roteiro e isso não a estimulava nem um pouco, quanto a sua aceitação.

Enquanto terminava de enxugar a louça do café, minha linda namorada sentou em cima da pia e eu não pude deixar de notar suas segundas intenções. Ela havia percebido o jeito que eu a olhei e usou tudo isso contra mim. Seus olhos azuis me fitavam enquanto lentamente desamarrou o hobby demonstrando que estava nua. Não consegui me controlar. Me pus em sua direção e rapidamente a ajudei a se livrar da pouca roupa que a cobria. Começamos a nos beijar, estava tocando “Fascinación”, ela começou a sussurrar a música em meu ouvido. Pude sentir seu corpo em chamas e isso me deixava louco. Não conseguia parar de beijá-la e fizemos amor ali mesmo na pia da cozinha.

Tudo com Samantha era assim, intenso demais. Vivíamos o momento e ela sempre me surpreendia. Nessas horas, qualquer sombra de dúvidas quanto ao nosso futuro desaparecia e eu tinha a certeza de que queria passar o resto da minha vida ao lado dessa linda mulher.

Após o sexo, fomos tomar banho juntos e então me dei conta de todo o tempo que perdi ali e de tudo que precisava fazer ao longo do dia. Enquanto Samantha se arrumava, fui enrolado na toalha em busca do meu celular. Odiava quando o esquecia no vibracall e o perdia pela casa. Estava na mesa da sala. Liguei para o assessor de Edgar, agendando um almoço em um restaurante próximo à televisa para assinarmos o contrato, e em seguida enviei uma mensagem pelo whatsapp para Rafael Aguilar, meu assessor. Ele está me ajudando há aproximadamente um ano e meio, pois comecei a notar que não conseguia mais dar conta de tudo sozinho e demorei bastante para aceitar isso. Devido a algumas gafes que cometi, esquecendo alguns importantes eventos, percebi que era necessário.

– Julian, vou para academia, nos vemos no almoço? Disse ela enquanto amarrava o tênis.

– Hoje tenho um almoço importante com Edgar para verificarmos o contrato da novela e preciso ir à gravadora.

– Tudo, bem amor. Vou para academia e depois encontro com você.

Quando Samantha dizia isso, me dava calafrios. Não que eu não gostasse de sua companhia, mas eu sentia falta de um pouco de privacidade, ainda mais se tratando do meu trabalho. Esse era o tipo de reunião que ela não precisava estar presente. Ela não era de se intrometer na conversa, só que sua presença me incomodava, fosse em alguma reunião, nas gravações ou quaisquer outro ambiente de trabalho. Fora que todos precisavam se acostumar, assim como eu, a tê-la por perto durante todo o dia, pois a única folga que eu possuía era o tempo da sua musculação e aeróbica, ou quando ia ao salão de beleza, ou quando eu decidia ir a lavanderia. De resto, ela sempre estava comigo.

– Julian, precisa contratar pelo menos uma diarista, esses troféus estão empoeirados.

– Não tive tempo de limpar essa semana, mas eu farei isso amanhã sem falta.

– Você é um grande teimoso. Eu ligo assim que sair da academia.

Esse era o meu momento, me despedi e fechei a porta. Tinha pouco tempo sozinho então precisava aproveitar para fazer tudo que não conseguia enquanto estava com ela. Aproveitei a deixa para verificar minhas publicações nas redes sociais, responder e-mails de fãs e também o e-mail pessoal. Isso era o tipo de coisa que eu jamais faria com ela por perto. Não que eu escondesse algo dela, e sim porque isso a incomodava e geraria mais alguma briga sem sentido. Também decidi ligar para os meus pais enquanto me arrumava para sair. Eu estava em falta com eles, devia inúmeras visitas e fazia semanas que não nos falávamos.

No início do meu relacionamento, minha mãe endeusava Samantha e meu pai fazia muito gosto de me ver pela primeira vez em um relacionamento sério, mas aos poucos isso tudo virou aversão. Agora eles a culpavam pelo meu distanciamento e Heitor, meu melhor amigo, concordava com eles. Nós nos conhecemos anos atrás na faculdade de administração e, assim como eu, usou a formação acadêmica como conhecimento para a vida e o diploma com uma espécie de troféu exposto na parede, pois nunca chegamos a trabalhar na área. Nós tínhamos muito em comum. Após o término da faculdade, optamos por iniciarmos juntos o curso de teatro e ele foi o primeiro a engajar na carreira. Já contracenamos juntos em diversos filmes e novelas e todos sempre dizem que temos muito entrosamento em cena. Só sei que eu realmente sentia falta dos meus pais e do meu irmão, porque é assim que nós nos consideramos. Antes de Samantha frequentar assiduamente o meu apartamento, Heitor tinha liberdade de me visitar e ocasionalmente fazíamos reuniões de amigos para uma jogatina. Era essa liberdade que eu sentia falta, mas agora estava namorando firme e uma reunião de amigos era praticamente impossível para mim, a não ser que fossem reuniões de casais, mas meus amigos não eram do tipo de se apegar a ninguém. Por isso Samantha não gostava de Heitor. Achava que não era boa companhia para mim e me sentia mal por estar no meio desse conflito de interesses. Só queria que tudo se encaixasse e que minha família e amigos aceitassem bem minha companheira. Eu estava disposto a noivar em alguns meses, mas como faria isso se não contava com o apoio de ninguém a não ser dos meus sogros, Ramiro e Vera Salazar Vega. Eles me cobravam bastante um passo maior no relacionamento. No início, isso me incomodava, mas agora acreditava ser uma boa oportunidade de mostrar a Samantha que poderia confiar plenamente em mim e no meu interesse de passar a vida inteira ao seu lado. Queria mostrar a ela que minha fama de garanhão morreu após tê-la a conhecido. Sentia que parte do seu ciúme e desconfiança era devido ao meu posicionamento sobre o nosso relacionamento, mas precisava preparar melhor meus pais para um passo tão grande.

Depois de ter passado um tempo na internet, tomei coragem para ligar:

– Mas quem é vivo sempre aparece.

– Oi pai, como o senhor está?

– Ainda estou vivo e obrigado por perguntar, Julian. Vou passar para sua mãe.

Esse tom de ironia e decepção na voz dele me fazia muito mal. Sr. Octavio, sabia realmente como me deixar o dia todo pensativo. Por isso o meu medo de ligar. Eu evitava exatamente por saber que estava errado com eles, mas não conseguia consertar isso. Não sei explicar. Como pude deixar as coisas ficarem desse jeito? Nós éramos tão próximos.

– Oi, meu amor, como você está meu filho? – Se pronunciou, com toda a doçura do mundo.

– Estou bem mãe. E a senhora, como está?

– Morrendo de saudade de você. Tem se alimentado bem? Essa garota está cuidado de você?

Minha mãe realmente me tratava como um bebê e eu preciso confessar que sentia falta do seu cheiro, cafunés e principalmente dos seus abraços.

– Estou me alimentando bem sim, Dona Clarice. Samantha saiu agora pouco para ir à academia e antes preparou um delicioso café da manhã pra mim. Não se preocupe com isso, ela está cuidando muito bem do seu bebê.

Menti com a melhor das intenções. Não poderia colocar mais “lenha na fogueira”. Precisava acalmar os ânimos se quisesse que um dia ainda houvesse neles algum tipo de tolerância em relação a minha namorada.

– Ainda bem, meu lindo. Se não eu iria ai para ter uma conversa séria com essa garota.

Isso era o que precisava evitar, de qualquer forma. Como era difícil para mim toda essa situação. Ficamos alguns minutos no telefone. Aproveitei e contei a ela sobre o meu novo contrato com a emissora Televisa e também sobre o andamento da gravação dos clips do DVD. Isso diminuía a quantidade de cobranças e a deixava radiante e, de qualquer forma, eu sabia que assim que ela transmitisse a informação ao meu pai, ele se alegraria também. Eles, diferentemente de Samantha, não se importavam se dessa vez eu não seria o protagonista. Ficavam felizes simplesmente por eu estar feliz com o personagem.

Ao caminho do restaurante percebi que o meu celular vibrava no porta luvas do carro. Não tinha o hábito de falar ao telefone dirigindo, mas quando consegui ver quem era, não pude deixar de atender.

– Eu juro que pensei em você hoje.

– Como você está, irmão? Acho que finalmente vamos nos ver.

– Estou bem. Quanto tempo! Tenho que confessar que você me faz uma grande falta, Heitor. Vamos nos ver? Aonde?

– Eu sei que é difícil viver sem mim, mas logo essa monotonia de vida vai passar, porque agora você terá que me ver todos os dias e sua namorada terá que aprender a conviver com isso.

– Não estou entendendo nada, como assim? Você se mudou para meu prédio e não me avisou?

– Adoro o seu senso de humor, Julian, mas não. Apenas vou ser seu concorrente. Vamos ver quem vai ficar com a mocinha na novela.

– Você está falando sério? Que notícia incrível, a melhor do dia! Eu li o roteiro, mas não estou ciente dos detalhes de nada ainda e não sabia que você estava no elenco. Se eu soubesse tinha aceitado antes mesmo de ler.

– Vai ser gratificante demais poder trabalhar mais uma vez com você. Sei que essa novela já será um grande sucesso. Nos vemos no restaurante! Edgar pediu que eu esperasse até você se decidir para que assinássemos o contrato juntos. Vou desligar porque estou dirigindo.

– Tudo bem amigo, estou quase chegando.

Ao desligar, a primeira coisa que pensei foi em Samantha. Eu sabia o quanto ela iria reclamar por isso. Ela estava acostumada a me ver sempre como protagonista e não queria que eu tivesse aceitado o papel. Primeiramente por Daniel Hernandez, o meu personagem, ser um homem pobre, e pelo fato de se tratar de um triângulo amoroso. Na predefinição do personagem, eu não ficaria com a mocinha no final da história e, apesar de toda a evidência na trama, ela só achava importância no papel do protagonista. Ela se interessou por outras propostas que recebi e considerava que esse papel iria me rebaixar. Só que eu encarava isso totalmente ao contrário. Era uma oportunidade de me superar como ator. Gostava de ser desafiado e o anseio de experimentar algo novo sempre me impulsionava. Para minha carreira, era fundamental me mostrar como um ator completo, capaz de atuar em qualquer circunstância. E agora eu sabia que Heitor havia ficado com o papel de Carlos González, o que Samantha havia gostado mais, por se tratar de um ricaço e por ter mais destaque. Parecia que ela confundia a ficção com a vida real.

Fui me preparando psicologicamente para a situação delicada que viria a seguir. Quando ela soubesse que eu passaria os próximos meses ao lado do meu amigo, e que ele seria a outra ponta do triângulo amoroso da trama, não ficaria nada contente. Ela já não suportava o Heitor e agora tudo ficaria mais complicado.

Capítulo 3


Créditos:

WhatsApp Image 2020-05-07 at 2.56.37 AM
Debora Page

Texto: Debora Page – @deborapage

Edição: Juliana Rezende – @ju.rezende_

4 comentários em “Además de las Posibilidades – Capítulo 2 – “La vida de Julian”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s